23/04/2019

ADMISSIBILIDADE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA APROVADA

Com 48 votos a favor e 18 votos contra ,deputados  aprovam o parecer a favor da reforma da Previdência na CCJ


Agora, o texto segue para a comissão especial, que deve ser instalada já nesta quinta-feira (25). Pelas dificuldades na CCJ, é esperada uma tramitação complicada também na comissão especial, que vai discutir e votar o conteúdo da reforma, ponto a ponto.

Deputado relator da PEC alterou seu parecer e leu complemento após acordo do governo com o Centrão. Oposição tenta adiar votação.

Sem os votos necessários para garantir a aprovação do texto, o governo teve que ceder em alguns pontos. A negociação sobre alterações no texto vinha ocorrendo desde a semana passada.

Ao comentar as mudanças feitas no parecer do relator, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que não trarão impacto fiscal em relação à economia esperada pelo governo.

"Pelo que eu vi, se retirou coisas que não têm impacto fiscal. Então, está bom", disse Maia na tarde desta terça, ao chegar ao Congresso.
A Sessão foi aberta por volta das 14h40, e oposição tentou protelar a votação com manobras previstas no regimento, e mesmo assim o presidente da comissão não aceitou .

O principal indicador da bolsa paulista, a B3, fechou em alta nesta terça-feira (23), em sessão marcada por expectativas positivas sobre votação da reforma da Previdência e percepção de menor risco de greve de caminhoneiros no país, com Wall Street corroborando os ganhos, segundo a Reuters.

O Ibovespa, índice de referência do mercado acionário brasileiro, subiu 1,41%, a 95.923 pontos. Veja mais cotações. No melhor momento do dia, chegou a 96.315 pontos.

Assinaram o texto os líderes Wellington Roberto (PR-PB), Baleia Rossi (MDB-SP), André de Paula (PSD-CE), Augusto Coutinho (SD-PE), Elmar Nascimento  (DEM-BA), Arthur Lira (PP-AL), Daniel Coelho (PPS-PE), Johnathan de Jesus (PRB-RR), Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA), Carlos Sampaio (PSDB-SP), José Nelto (PODE-GO), Toninho Wandscheer (PROS-PR), Fred Costa (Patriota-MG) e Agnaldo Ribeiro (líder da maioria). Juntos, esses partidos somam 291 parlamentares.