19/04/2019

Escola estadual da Bahia recebe nome do capoeirista Moa do Katendê

Escola Estadual Victor Civita passa a se chamar Mestre Moa do Katendê


Mestre Môa foi morto a facadas por um eleitor bolsonarista em outubro do ano passado.a iniciativa presta uma homenagem a um dos maiores mestres de capoeira de Angola da Bahia, assassinado no dia 8 de outubro de 2018, com 12 facadas pelas costas. Mestre Moa morava no bairro e tinha uma importante atuação cultural junto à comunidade local, tornando-se uma liderança reconhecida em todo o país e no mundo e teve filhos e sobrinhos que estudaram no colégio, que hoje recebe o seu nome.

Romualdo Rosário da Costa (1954-2018), conhecido como Mestre Moa do Katendê, foi compositor, percussionista, artesão, educador e mestre de capoeira brasileiro. O capoeirista se preparava para construir um espaço próprio na comunidade Dique Pequeno. A sua morte suscitou homenagens de nomes de peso como Caetano Veloso e Gilberto Gil, bem como de artistas internacionais, como Roger Waters.

Grupos de capoeira e movimentos ligados à cultura africana também fizeram homenagens em Salvador, Recife e São Paulo. Após seu falecimento, foi produzido o documentário "Quem vai quebrar a máquina do mal?", dirigido por Carlos Pronzato. A película conta a história de Moa e traz entrevistas de pessoas próximas e testemunhas do crime que o vitimou.