17/04/2019

Estádio do Independência pode fechar os portões

Rescisão contratual da gestão do Independência 


Quem vê o gramado impecável do Independência, cuidadosamente aparado e penteado, não percebe que, debaixo daquele tapete, se esconde um rombo milionário, que pode levar o estádio a fechar os portões. Irremediável até então, a situação obrigou a concessionária da arena a tomar uma atitude drástica: o pedido de rescisão contratual com o Estado.

A empresa Luarenas entrou com um processo de rescisão contratual da gestão do Independência no governo de Minas Gerais, ainda no fim do ano passado. De acordo com a gestora da arena, a decisão foi motivada pelos prejuízos de mais de R$ 10 milhões com a gestão do estádio.

Em setembro de 2017, o presidente da Luarenas, já havia manifestado desejo de romper o contrato com o estado . O tema voltou ao noticiário nesta terça, por meio do jornal O Tempo . Em entrevista à Rádio Itatiaia , Balsimelli disse que tem um gasto de R$ 4 milhões por ano com o estádio. Ele afirmou que, recentemente, fez melhorias no Independência, como a ampliação dos bancos de reservas e a capacidade de iluminação.


Atlético e Luarenas, firmaram, em 2012, um contrato comercial em que dividiriam meio a meio os lucros e prejuízos na operação do estádio. Mas, todos os balanços financeiros do clube, inclusive o último, de 2018, informam que não foram apurados resultados positivos. Segundo apurou o Super FC, o Galo paga R$ 40 mil pelos custos mínimos operacionais, a título de aluguel para atuar no Horto. No próximo domingo, o Atlético recebe o Cruzeiro em duelo que vale o título do Campeonato Mineiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário