13/05/2019

Ciro Gomes vira réu por "ferir o amor-próprio" de Bolsonaro ,diz juiz

Para o magistrado, Ciro quis magoar e ferir o amor-próprio de Bolsonaro ao chamá-lo de ‘moralista de goela’.
O juiz Richard Francisco Chequini, da 20ª Vara Criminal da Comarca de São Paulo, acatou queixa-crime movida pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e colocou na condição de réu o candidato derrotado na disputa presidencial pelo PDT Ciro Gomes. O motivo do processo foi uma entrevista concedida pelo pedetista à rádio Jovem Pan FM, em 2017, quando afirmou que a JBS havia depositado R$ 200 mil na conta de Bolsonaro, a quem chamou de “moralista de goela”.

“Eu, se tô indignado, o cara depositou na minha conta sem a minha autorização, eu devolvo pra ele, e mando ele pastar, pra não dizer aquela outra frase que termina no monossílabo tônico. Não, o que ele [Bolsonaro] faz? Ele devolve para o partido, que na mesma data entrega R$ 200 mil pra ele. O nome disso é lavagem de dinheiro. Simples assim”, comentou Ciro, sobre o depósito de R$ 200 mil feito pela JBS na conta de Bolsonaro.

Segundo Bolsonaro, a declaração de Ciro configura crime de calúnia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário