10/12/2019

Marco Feliciano é expulso do Podemos por assédio sexual e corrupção

Deputado Marco Feliciano que gastou no tratamento dentário no valor de R$-157,000 é expulso do Podemos em São Paulo

O Podemos expulsou nesta segunda-feira (9) o pastor evangélico e  deputado Marco Feliciano (SP) do partido. O apoiador de Jair Bolsonaro foi expulso por “incompatibilidade programática e comportamento não condizente com as diretrizes” do Podemos.

Entre os exemplos de incompatibilidade praticados por Feliciano estão gastos de R$ 157 mil em um tratamento odontológico reembolsados pela Câmara, o apoio irrestrito a Jair Bolsonaro, acusações de assédio sexual no gabinete, recebimento de propina, pagamento a supostos funcionários fantasmas e até comentários sobre o cantor Caetano Veloso, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo.

Relembre:Marco Feliciano é acusado de assédio sexual

O chefe de gabinete do deputado federal Marcos Feliciano (PSC-SP) foi preso nesta sexta-feira 5, após manter em cárcere privado uma jovem de 22 anos que acusa o parlamentar de assédio sexual, tentativa de estupro e agressão. Talma Bauer é acusado de sequestro qualificado, além de coagir a vítima a gravar vídeos em que negava as acusações contra Feliciano.

Em depoimento à Polícia Civil de São Paulo, Patrícia Lelis, ex-militante da juventude do PSC, afirmou que Feliciano a atraiu para seu apartamento funcional, em 15 de junho, e tentou abusá-la. “Ele tentou levantar meu vestido e tirar minha blusa. Como eu não deixei, ele me deu um soco na boca e um chute na perna”, afirmou

Nenhum comentário:

Postar um comentário