11/03/2020

STF DIZ QUE ATAQUES BOLSONARISTAS ENVOLVEM LAVAGEM DE DINHEIRO POR EMPRESÁRIOS

STF identifica empresários bolsonaristas que financiam ataques com fakes

“O inquérito do STF que investiga fake news identificou empresários bolsonaristas que estão financiando ataques contra ministros da Corte nas redes sociais, sobretudo no Twitter e no Facebook, e ajudando a convocar os atos de domingo”, diz o Estadão

O custo dos ataques virtuais pode chegar a R$ 5 milhões por mês.
“O inquérito, que tramita em sigilo, também identificou evasão de divisas, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal por parte de alguns empresários.”

O inquérito, que tramita em sigilo, também identificou evasão de divisas, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal por parte de alguns empresários.”

“As apurações indicam que eles bancam despesas com robôs e produção de material destinado a insultar e constranger opositores de Bolsonaro nas mídias digitais”, diz o Estadão.

Na semana passada, quebra do sigilo feita pela CPMI das Fake News apontou que o gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro está diretamente ligado a uma das páginas que, durante a campanha presidencial, foi utilizada para incitar o ódio e atacar STF, jornalistas e congressistas adversários.

A informação foi obtida através da quebra do sigilo e constatou que a página Bolsofeios foi criada desde um computador da Câmara dos Deputados. A página está registrada com um telefone que é utilizado por Eduardo Guimarães, secretário parlamentar de Eduardo Bolsonaro.

Um comentário:

  1. O dinheiro dessa "Fake News" está desviado do INSS, na qual não tem fiscalização do Orgão desde 2005 diante dos repasses das empresas e da folha de pagamento dos seus ativos empregados trabalhadores.
    Muitas empresas já relatam ter desviado recursos e sonegaram Contribuição Previdenciária que já ultrapassa mais de R$318 bilhões com acúmulo de dívida pública de R$386,5 bilhões.
    Esse é o vergonhoso resultado do SUB-EMPREGO, da INFORMALIDADE e da DESINDUSTRIALIZAÇÃO do País.

    ResponderExcluir