17/03/2020

VÍDEO:REBELIÕES EM MASSA E INCÊNDIOS DEVIDO AO CORONAVÍRUS,COLOCA BRASIL EM ALERTA

Presídios de São Paulo registram rebeliões e fuga de centenas de detentos

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), as rebeliões ocorrem devido à suspensão da saída temporária, agendada para o mês de março, que ocorreria amanhã (17). O benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto.

“A medida foi necessária pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados”, disse a secretaria em nota.

Segundo a decisão, tomada pela Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo, a pedido da SAP, suspender a saída de presos não configura supressão ao direito de saída temporária, “mas tão-somente visa a resguardar a saúde coletiva da população carcerária neste momento crítico, com garantia de gozo oportuno, em perfeita harmonia entre o interesse individual e a supremacia do interesse público”, diz o texto da decisão.

No presídio de Mongaguá, litoral de São Paulo, cerca de 400 detentos fugiram no início da noite. Um vídeo do momento da fuga que viralizou nas redes sociais mostra centenas de presos correndo. Segundo apurado pela Jovem Pan, ao menos 8 agentes penitenciários foram feitos reféns.

 Diversas rebeliões estão acontecendo em presídios de cidades do estado de São Paulo nesta segunda-feira (16). O motivo seria uma decisão da Corregedoria Geral da Justiça (CGJ) de suspender a saidinha de prisioneiros por conta do aumento de casos do novo coronavírus.

Ônibus é incendiado ao lado de prédio da PM em SP

Um ônibus foi incendiado na noite desta segunda-feira (16) na Rua Cordão de São Francisco, no Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo. O Corpo de Bombeiros foi ao local e controlou as chamas. Não houve registro de feridos.



Segundo a Polícia Militar, as informações preliminares são as de que o motorista e o cobrador foram dominados e obrigados a descer do ônibus. Em seguida, os criminosos atearam fogo ao veículo, que estava ao lado do prédio da 3ª Companhia do 29º Batalhão da Polícia Militar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário