terça-feira, 21 de julho de 2020

Desvio de dinheiro de militares do Exército teve até farra com prostituta em motel


 Esquema de fraudes no Exército bancou prostitutas para militares

Revista Veja - Dois coronéis, um tenente-coronel, um tenente, um subtenente, um major e cinco capitães –, oito militares de baixa patente e sete empresários da área de alimentos foram condenados por um esquema de corrupção que envolveu um conluio do Exército e empresários em fraude de compra de alimentos para a caserna, ocorrido entre 2005 e 2006.

Segundo reportagem publicada no portal Veja, os militares e civis foram condenados pelo juiz federal substituto da Justiça Militar Alexandre Quintas a penas que chegam a 16 anos, no caso de um coronel.

A reportagem também informa que na sentença, o juiz relata que a proximidade entre dois capitães e um empresário era tamanha que “este último contratou prostitutas e promoveu uma festa em um motel de Manaus para os referidos oficiais”.