EMPRESÁRIA SE CASA COM ASSALTANTE QUE LEVOU SEU CARRO Pular para o conteúdo principal

EMPRESÁRIA SE CASA COM ASSALTANTE QUE LEVOU SEU CARRO

 

 

Lana Saldanha, de 35 anos, se apaixou pelo homem que a assaltou em agosto de 2018 e, atualmente, espera Emerson Barbosa, de 33 anos, sair da prisão. Eles se casaram em 2019 e o homem foi preso preventivamente por um roubo realizado antes de conhecê-la.

Em entrevista à Veja, a esposa de Emerson contou que foi abordada por ele dentro de seu carro de carga, que usa para fazer entrega de produtos farmacêuticos pela sua própria empresa. "Sentou-se ao meu lado, pediu que eu ficasse quieta, não mexesse no celular e continuasse dirigindo. Em nenhum momento mostrou estar armado e me garantia que nada iria acontecer", relatou.

Ela obedeceu os comandos de Emerson e sentiu que ele estava nervoso. "Quando se tranquilizou, fitou-me com calma. Nesse breve momento senti que o olhar dele foi diferente", relatou. "Ele viu a foto das minhas três filhas no quebra-sol e me perguntou se eu era casada ou tinha namorado. Disse estar solteira. Segui dando voltas por uma hora, até ele me pedir que parasse, pegasse meus pertences e saísse", acrescentou.

O assaltante deu 20 reais para que ela pagasse um táxi e pediu seu número de telefone para devolver seu carro, porque queria apenas a carga. "Passados apenas trinta minutos, ele me chamou no WhatsApp e avisou onde tinha deixado o veículo", disse.

No dia seguinte, o assaltante mandou-lhe uma "mensagem de bom dia", perguntou se estava calma e se podia continuar a contactá-la, ao que a mulher respondeu afirmativamente. A partir daí continuaram a conversar. Quinze dias depois, Emerson ligou-lhe enquanto estava no cabeleireiro. O homem provocou-a perguntando se estava a arranjar o cabelo para ir sair e esta disse que não, foi então que com o decorrer da conversa combinaram um encontro com uma condição imposta pela brasileira: trabalhar consigo e mudar de vida.

Um mês depois, Lana foi pedida em namoro pelo homem que outrora a assaltara.

A família de Lana sempre aceitou Emerson e, apesar de ter perdido amigos no trabalho quando souberam como se conheceram, ganhou os amigos dele. "As pessoas acham que o que senti foi um distúrbio, que confundi ter medo com amar, mas não tenho dúvida de que gosto dele", admite a mulher.

Meses depois, Emerson reuniu a família e pediu Lana em casamento, com uma aliança comprada com o próprio dinheiro. Casaram pelo registo civil em 2019, no entanto, não chegaram a casar na igreja uma vez que o 'ex'-ladrão foi preso por um assalto cometido antes de conhecer Lana.

Emerson está em preventiva a aguardar julgamento para determinar o seu futuro na cadeia. Para já estuda e trabalha na cozinha da prisão e tem registado bom comportamento. Se condenado, poderá apanhar até seis anos de prisão.

Lana e as filhas enviam-lhe cartas para a prisão e este até pediu o reconhecimento de paternidade socioafetiva das meninas. "Por não ter tido uma educação formal, ainda diz muitas coisas erradas, mas gosta de aprender e ser corrigido. Ele espera, um dia, transformar a nossa história num livro", revela a mulher.

 

A mulher contou que sofreu preconceito de alguns amigos e familiares, por ter se envolvido com um assaltante. Eles se casaram no civil e, poucos dias antes da cerimônia na igreja, Emerson foi preso por um crime anterior, tratando-se de um assalto à mão armada. Lana Saldanha contratou um advogado para o marido e segue esperando que ele seja posto em liberdade.

Postagens mais visitadas deste blog

Sara Winter é transferida para presídio feminino, e pede ajuda aos direitos humanos

Sara Winter foi transferida há pouco da Polícia Federal para a Colmeia, presídio feminino de Brasília.

A extremista Sara Giromini, chefe do grupo “300 do Brasil”, foi presa na segunda-feira (15), acusada de participar de atos antidemocráticos e fazer ameaças contra ministros do STF.
Ela estava detida, com prisão temporária, pela realização de atos antidemocráticos. O G1 aguarda posicionamento da defesa.

De acordo com o secretário de Administração Penitenciária do DF, Adval Cardoso, Sara Giromini vai ficar isolada em uma cela.


URGENTE: Sara Winter corre risco de vida ao ser transferida para penitenciária onde ela é jurada de morte por facções.

Estão querendo calar a Sara, nesse caso, matando. Estamos diante de uma grande violação de direitos FUNDAMENTAIS de uma cidadã brasileira.#ASCOMSaraWinterpic.twitter.com/Mr2P1xXups — Sara Winter (@_SaraWinter) June 17, 2020URGENTE: Sara Winter está sendo transferida agora para a Penitenciária Femimina do DF. Os advogados da ativista temem pela i…

Vídeo - Evangélica é presa por agredir rapaz gay em MT "Odeio viado"

Mulher agride e ofende funcionário: "Viado vai direto para o inferno" A Polícia Militar prendeu uma mulher de 42 anos por crime de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência, na tarde do último domingo, em Lucas do Rio Verde. A suspeita agrediu um funcionário de uma agência de viagem no terminal rodoviário do município.

A vítima relatou que a suspeita chegou na agência a procura de passagem e que ela havia ultrapassado o limite de distância recomendável pelas autoridades sanitárias para a prevenção da Covid- 19, que delimita um espaço entre duas pessoas para garantir o distanciamento social, distância demarcada na empresa por correntes.

O jovem, na tentativa de orientá-la, passou a ser ofendido pela mulher que não obedeceu o limite demarcado e passou a danificar objetos da empresa.

Assista:

Segundo testemunhas e a vítima, a mulher então quebrou máquinas de cartão, cones, teclado e monitor de um computador, o celular de um …

Vídeo: Padre chama Bolsonaro de 'bandido', e é atacado por bolsonaristas

Padre chama Bolsonaro de “bandido” e chama eleitores para se confessarem No vídeo, o padre Edson Adélio Tagliaferro, da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, mostra sua revolta com o governo.

“Um país que já chegou a 60 mil mortos pela pandemia, e não temos um ministro da Saúde. Vocês querem que eu fale o quê? Aquilo que todos falam, ‘ah, ele não trabalha porque não deixam ele trabalhar’, disse.

Não! É porque ele não presta. Bolsonaro não vale nada! E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido”, continuou.

Assista a vídeo:
Com legenda para as pessoas que têm surdez como eu e que me seguem. Sermão do padre Edson Adélio Tagliaferro. Amém? pic.twitter.com/Wtumq2R5tN — Elika Takimoto (@elikatakimoto) July 5, 2020