Rússia é o 1º país do mundo a registrar vacina contra o novo coronavírus Pular para o conteúdo principal

Rússia é o 1º país do mundo a registrar vacina contra o novo coronavírus

Putin anuncia que Rússia é o 1º país a registrar vacina contra o novo coronavírus; não foram publicados estudos sobre testes

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou nesta terça-feira (11) que a Rússia é o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra o novo coronavírus. Apesar do anúncio, sabe-se pouco sobre a eficácia dessa vacina, e ela vem sendo questionada por especialistas internacionais.

"Mais de um bilhão de doses foram encomendadas por 20 países", afirmou Kirill Dmitriev, antes de destacar que a fase 3 dos testes começará na quarta-feira (12). O fundo soberano indicou que o início da produção industrial está previsto para setembro.


"Esta manhã uma vacina contra o novo coronavírus foi registrada pela primeira vez no mundo", disse o chefe do Kremlin em reunião com o Gabinete de Ministros.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem uma página internet na qual mostra em que estágio de desenvolvimento estão as pesquisas de vacinas ao redor do mundo. A última atualização dessa informação foi feita em 31 de julho. Nela, consta que a vacina russa do Instituto Gamelaya está na fase 1 do processo – seria necessário observar três fases completas para começar a vacinar em massa.


Mais de 100 vacinas estão desenvolvidas em todo o mundo, e pelo menos 4 delas estão na fase 3, a final, de acordo com a OMS.

Segundo a agência de notícias Reuters, a imunização russa se chamará Sputnik V, em alusão à corrida espacial da Guerra Fria entre União Soviética e Estados Unidos. O Sputnik I foi o primeiro satélite a orbitar a Terra, lançado pelos soviéticos em 1957.

Postagens mais visitadas deste blog

Sara Winter é transferida para presídio feminino, e pede ajuda aos direitos humanos

Sara Winter foi transferida há pouco da Polícia Federal para a Colmeia, presídio feminino de Brasília.

A extremista Sara Giromini, chefe do grupo “300 do Brasil”, foi presa na segunda-feira (15), acusada de participar de atos antidemocráticos e fazer ameaças contra ministros do STF.
Ela estava detida, com prisão temporária, pela realização de atos antidemocráticos. O G1 aguarda posicionamento da defesa.

De acordo com o secretário de Administração Penitenciária do DF, Adval Cardoso, Sara Giromini vai ficar isolada em uma cela.


URGENTE: Sara Winter corre risco de vida ao ser transferida para penitenciária onde ela é jurada de morte por facções.

Estão querendo calar a Sara, nesse caso, matando. Estamos diante de uma grande violação de direitos FUNDAMENTAIS de uma cidadã brasileira.#ASCOMSaraWinterpic.twitter.com/Mr2P1xXups — Sara Winter (@_SaraWinter) June 17, 2020URGENTE: Sara Winter está sendo transferida agora para a Penitenciária Femimina do DF. Os advogados da ativista temem pela i…

Vídeo - Evangélica é presa por agredir rapaz gay em MT "Odeio viado"

Mulher agride e ofende funcionário: "Viado vai direto para o inferno" A Polícia Militar prendeu uma mulher de 42 anos por crime de homofobia, ameaça, dano, injúria mediante preconceito, lesão corporal e tráfico de influência, na tarde do último domingo, em Lucas do Rio Verde. A suspeita agrediu um funcionário de uma agência de viagem no terminal rodoviário do município.

A vítima relatou que a suspeita chegou na agência a procura de passagem e que ela havia ultrapassado o limite de distância recomendável pelas autoridades sanitárias para a prevenção da Covid- 19, que delimita um espaço entre duas pessoas para garantir o distanciamento social, distância demarcada na empresa por correntes.

O jovem, na tentativa de orientá-la, passou a ser ofendido pela mulher que não obedeceu o limite demarcado e passou a danificar objetos da empresa.

Assista:

Segundo testemunhas e a vítima, a mulher então quebrou máquinas de cartão, cones, teclado e monitor de um computador, o celular de um …

Vídeo: Padre chama Bolsonaro de 'bandido', e é atacado por bolsonaristas

Padre chama Bolsonaro de “bandido” e chama eleitores para se confessarem No vídeo, o padre Edson Adélio Tagliaferro, da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, mostra sua revolta com o governo.

“Um país que já chegou a 60 mil mortos pela pandemia, e não temos um ministro da Saúde. Vocês querem que eu fale o quê? Aquilo que todos falam, ‘ah, ele não trabalha porque não deixam ele trabalhar’, disse.

Não! É porque ele não presta. Bolsonaro não vale nada! E quem votou nele devia se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometeu, porque elegeu um bandido”, continuou.

Assista a vídeo:
Com legenda para as pessoas que têm surdez como eu e que me seguem. Sermão do padre Edson Adélio Tagliaferro. Amém? pic.twitter.com/Wtumq2R5tN — Elika Takimoto (@elikatakimoto) July 5, 2020